CÂNTIGO NEGRO

O tempo passa. Estamos sozinhos. Nada acontece, nada muda, nada se permite. O sol nasce e as naval has na garganta, naodeixam as flores saírem. Os idiotas riem e os reis comem. Estamos presos. Já nada se sente. O corpotem de aguentar. Somos criaturas maltratadas, estamos esmagados por dentro, e é por ísso que alguns de nósgritam a noíte.

Criação e Direção | Rui Pires
Cocriação e Interpretação |  Edmilson Gomes, Helena Ribeiro, Mário Fonseca, Nina Schneider, Sara Cruz
Texto |  Edmilson Gomes, Fiódor Dostoiévski, Helena Ribeiro, Mário Fonseca, Nina Schneider, Sara Cruz
Desenho de Luz | Pedro Fonseca/colectivo, ac
Cartaz | Mário Fonseca
Edição Sonora | Nina Scheider
Guarda-Roupa | TeatrUBI
Coprodução | TeatrUBI _ ASTA
Duração | 50 min

07/03/2019 _ 20h00m  | XVII Encuentro Internacional de Teatro de la Universidad de Granada, Espanha
14/03/2019 _ 21h30m  | Ciclo de Teatro da Beira Interior, Covilhã
15/03/2019 _ 21h30m  | Ciclo de Teatro da Beira Interior, Covilhã
16/03/2019 _ 19h00m  | Ciclo de Teatro da Beira Interior, Covilhã
06/05/2019 _ 18h00m  | FATAL – Auditório da Biblioteca de Marvila, Lisboa
08/05/2019 _ 21h30m | Auditório Municipal de Ourense, Espanha